Práticas Laboratorias em Biologia Vegetal

Início » AULA 25 – RITMOS CIRCADIANOS NA FOTOSSÍNTESE E FUNCIONAMENTO DOS ESTÔMATOS EM PLANTAS DE Citrus  sp.

AULA 25 – RITMOS CIRCADIANOS NA FOTOSSÍNTESE E FUNCIONAMENTO DOS ESTÔMATOS EM PLANTAS DE Citrus  sp.

Introdução

Além do efeito imediato dos fatores ambientais na abertura e fechamento dos estômatos, fatores endógenos também podem ser cruciais no funcionamento estomático. Ademais, os ritmos circadianos, no controle dos movimentos estomáticos, proporcionam vantagem competitiva aumentando a eficiência fotossintética e do uso da água, além de bloquear a entrada de agentes patogênicos. Desta forma, o objetivo desta aula prática é observar os efeitos dos ritmos circadianos na fotossíntese e condutância estomática em plantas de Citrus sp.


Objetivos específicos desta prática

Observar os efeitos dos ritmos circadianos na fotossíntese e condutância estomática em plantas de Citrus sp.


Procedimentos

Uma única sessão de coleta de dados em uma planta de Citrus sp. será realizada utilizando um analisador de gases infravermelho (Figura 1).

Fig_1.jpg

Figura 1. Analisador portátil de gases  infravermelho

Os dados de fotossíntese e condutância estomática deverão ser coletados utilizando concentração de CO2 ambiente (400 ppm) e radiação fotossinteticamente ativa constante de 750 µmol m–2 s–1 e mensurados em intervalos de 15 minutos durante 24 h (dia e noite continuamente).

Para tanto, devemos colocar a planta para aclimatar durante 48 h em condições constantes de luminosidade em local sem influência do fotoperíodo natural. Após esse período, selecione uma folha madura, completamente expandida e sem indícios de fitopatógenos para acoplar a câmara de luz e posteriormente, realizar a mensuração dos dados de fotossíntese e condutância estomática ao longo de um ciclo circadiano (24 h dia e noite).

Fig_2.jpg

Figura 2. Folha madura de Citrus sp. acoplada na câmara de luz

Durante as medições toda a planta deve ser mantida em condições constante de luminosidade. Ao final do experimento, faça um gráfico utilizando os valores de fotossíntese e condutância estomática nos eixos y e tempo (horário contínuo) no eixo x conforme o exemplo na Figura 3.


 Resultados esperados

Fig_3.png

Figura 3. Condutância estomática (círculos) e fotossíntese (losangos) em função do horário do dia em Citrus sp. Medições efetuadas em intervalos de 15 minutos, em concentração de CO2 400 ppm e luminosidade de 750 micromol m–2 s–1. O tempo de medição iniciou no dia 1 e finalizou no dia 2, aproximadamente 27 h de coletas (horas são mostradas em escala contínua)

 Conforme se observa na Figura 3, os maiores valores de condutância estomática são observados nos horários entre 10:00 e 14:00 h, diminuindo ao entardecer, permanecendo próximo de zero durante a noite. A abertura dos estômatos acontece antes do amanhecer, em condições constantes de luminosidade e temperatura, indicando que a abertura do poro estomático não ocorre em função dos fatores ambientais. Nesta prática os alunos terão subsídios para concluir que o funcionamento estomático e fotossíntese em plantas de Citrus sp. são modulados principalmente pelos ritmos circadianos.


Avançar para a próxima aula prática                                      Retornar a prática anterior                                      Retornar ao início do capítulo