Práticas Laboratorias em Biologia Vegetal

Início » Deixe aqui a sua resposta para a Questão 2

Deixe aqui a sua resposta para a Questão 2

Espaço exclusivo para você deixar sua resposta para a Questão nº 2.


50 Comentários

  1. leo pereira disse:

    Muito bom, ajuda bastante este site.

    Curtir

  2. biologiaveg disse:

    Ooh!! Tua resposta está correta, mas você foi o 5o a responder. Infelizmente não poderei considerar sua resposta. Tente as demais questões, você ainda tem outras chances.

    Curtido por 1 pessoa

  3. Thiago Henrique de Sousa disse:

    Tendo em vista que o NADHm se comporta como FADH2 porquê o complexo 1 vai estar inibido. Multipliquei a quantidade de NADHm (4+12) multiplicado por 1,5 que vai dar 24. Após isso soma o valor da fosforilação(4+4) e do NADH (6+6)
    O Somatório vai dar:
    24+8+12=44

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Ooh!! Tua resposta está correta, mas você foi o 8o a responder. Infelizmente não poderei considerar sua resposta. Tente as demais questões, você ainda tem outras chances.

      Curtir

  4. Pamella Larissa Mendes Marques da Silva disse:

    O NADHm vai ser capturado pelas desidrogenases alternativas e começará a se comportar como um NADHc e ao invés de produzir dois e meios ATPS passará a produzir um e meio ATP. Logo, a soma ficará:

    4 ATPs
    6 ATPs (NADHc)
    6 ATPs (NADHm)
    18 ATPs (NADHm)
    6 ATPs (FADH2)
    4 ATPs

    Logo, total de ATPs: 44 ATPs

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Ooh!! Tua resposta está correta, mas você foi o 7o a responder. Infelizmente não poderei considerar sua resposta. Tente as demais questões, você ainda tem outras chances.

      Curtir

  5. Elizabeth Nayara Borba da Silva disse:

    Questão 2

    4 ATP > 4 ATP
    4NADHc > 6 ATP
    16 NADm > 40 ATP
    4 FADHm > 6 ATP
    4ATP> 4 ATP

    16NADm> 40÷3= 14
    24+10+10=44 ATPs

    Com a inibição do complexo um o NADH vai atuar como FADH2 no complexo 2 fazendo com o que um terço do ATP produzido no complexo seja perdido.
    Sabendo-se que são encontrados 16 NADHm esse valor será multiplicado por 1,5( quantidade de ATP produzida pela FADH2) resultando em 24 ATPs.

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Ooh!! Tua resposta está correta, mas você foi o 6o a responder. Infelizmente não poderei considerar sua resposta. Tente as demais questões, você ainda tem outras chances.

      Curtir

  6. Anderson Felipe do Nascimento e disse:

    4 ATP > 4 ATP
    4NADHc > 6 ATP
    16 NADm > 40 ATP
    4 FADHm > 6 ATP
    4ATP> 4 ATP

    16NADm> 40÷3= 14
    24+10+10=44 ATPs

    Com a inibição do complexo um o NADH vai atuar como FADH2 no complexo 2 fazendo com o que um terço do ATP produzido no complexo seja perdido.
    Sabendo-se que são encontrados 16 NADHm esse valor será multiplicado por 1,5( quantidade de ATP produzida pela FADH2) resultando em 24 ATPs.

    Curtido por 1 pessoa

  7. Edvan da Silva Santos Junior disse:

    Apenas o Complexo V produz ATP, enquanto os outros não, ou seja, ATPs não serão formados pela CTE e apenas terá 8 ATPs formados por fosforilação em nível de substrato.

    Complexo 1= nenhum ATP
    Complexo 2 = nenhum ATP
    Complexo 3 = nenhum ATP
    Complexo 4 = nenhum ATP
    Complexo V = bloqueado pela oligomicina B, ou seja não produzirá ATP.

    Apenas 8 ATPs formados por fosforilação em nível de substrato.

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Ooh!! Tua resposta está correta, mas você foi o 4o a responder. Infelizmente não poderei considerar sua resposta. Tente as demais questões, você ainda tem outras chances.

      Curtir

  8. Pamella Larissa Mendes Marques da Silva disse:

    O NADHm vai ser capturado pelas desidrogenases oxidativas e começará a se comportar como um NADHc e ao invés de produzir dois e meios ATPS passará a produzir um e meio ATP. Logo, a soma ficará:

    4 ATPs
    6 ATPs (NADHc)
    6 ATPs (NADHm)
    18 ATPs (NADHm)
    6 ATPs (FADH2)
    4 ATPs

    Logo, total de ATPs: 44 ATPs

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Parabéns, você acaba de somar 1 ponto sobre a sua nota da NP2. Continue respondendo as demais questões!!!

      Curtido por 1 pessoa

      • Pamella Larissa Mendes Marques da Silva disse:

        Professor, a resposta está certa. Eu fiz a questão em sala, o Sr ainda disse que não estava errada. Eu expliquei até pra os outros. Como assim está errado? Contesto.

        Curtir

      • biologiaveg disse:

        Pamela não entendi o seu comentário. Você leu onde eu escrevo: “Parabéns, você acaba de somar 1 ponto sobre a sua nota da NP2. Continue respondendo as demais questões!!!”???

        Curtir

      • Pamella Larissa Mendes Marques da Silva disse:

        Ah, deve ter sido algum bug do site. Sua resposta ficou como se a minha estivesse errada, só ficou a do ponto agora. Desculpe.

        Curtir

      • biologiaveg disse:

        Sei lá, talvez muitos respondendo ao mesmo tempo pode ter ocorrido, mas para mim só veio uma vez a tua resposta, a qual foi considerada como correta. Bom final de semana

        Curtir

  9. Carlos Henrique Costa Moura disse:

    As desidrogenases alternativas, presente na membrana, podem, parcialmente substituir o Complexo I, que está inibido, parcialmente, porque o NADH será oxidado a NAD+, gerando elétrons que vão ser trasportados para o Complexo III e IV de maneira sem alteração, as desidrogenases alternativas não ejetam prótons na membrana.

    Considerando o valor de ATP formados pelos NADH como os mesmos considerados Pelo FADH2 (FADH2=1,5ATP), teremos:

    4NADHm x 1,5 = 6 ATP
    12NADHm x 1,5 = 18 ATP

    Total: 24 ATP

    Assim considerando os ATP restantes, teremos:

    4 ATP
    4NADHc -> 6 ATP
    16NADHm -> 24 ATP
    4FADH2 -> 6 ATP
    4ATP

    Total final: 44 ATP

    Curtido por 1 pessoa

  10. Marina de Souza Cavalcanti disse:

    Tendo em vista que o NADHm se comporta como FADH2 porquê o complexo 1 vai estar inibido. Multipliquei a quantidade de NADHm (4+12) multiplicado por 1,5 que vai dar 24. Após isso soma o valor da fosforilação(4+4) e do NADH (6+6)
    O Somatório vai dar:
    24+8+12=44

    Curtido por 1 pessoa

  11. As desidrogenases alternativas, presente na membrana, podem, parcialmente substituir o Complexo I, que está inibido, parcialmente, porque o NADH será oxidado a NAD+, gerando elétrons que vão ser trasportados para o Complexo III e IV de maneira sem alteração, as desidrogenases alternativas não ejetam prótons na membrana. Portanto, havera a perda de 1/3 de ATP em relação ao processo normal, mas 2/3 serão recuperados.

    Totalizando 40ATPS
    Calculo

    3/3= 60ATPS
    2/3= 40 ATPS glicolise irá ocorrer 4 fosforilaçoes, ou seja 4 ATP’s
    4 NADH – 4 x 1,5= 6 ATP

    Ciclo do acido cítrico (Krebs):
    Havera 4 fosforilaçoes—- 4 ATP

    4 FADH2 – 4x 1,5 = 6 ATP

    8 NADH (considerando o VALOR ENERGETICO em relação ao ATP, que equivale a 2,5 ATP) ou seja 8 x 2,5= 20
    Totalizando 40 ATPS

    Curtir

    • biologiaveg disse:

      Não José Carlos, você leu errado a minha dica. Eu disse que 1/3 dos ATPs que seriam formados a partir da oxidação do NADH mitocondrial seriam perdidos, não que 1/3 do total de ATPs seriam perdidos. Refaça os cálculos considerando apenas que o prejuízo foi com os ATPs que seriam formados a partir da oxidação do NADH mitocondrial e reenvie uma nova resposta.

      Curtido por 1 pessoa

    • Elizabeth Nayara Borba da Silva disse:

      Ciclo comum:

      Glicolise
      4 fosforilações em nível de substrato – 4 ATP
      4 NADH – 4 x 1,5 = 6 ATP
      Ciclo de ácido cítrico
      4 fosforilações em nível de substrato – 4 ATP
      4 FADH2 – 4x 1,5 = 6 ATP
      16 NADH – 16 x 2,5 = 40
      Total: 60 ATP

      Com a inibição do complexo 2 se subtrai 6 ATP( 4x 2,5).

      Gerando assim um total de 54 ATPs.

      60 do total menos os 6 do FADH2.

      Curtido por 1 pessoa

      • biologiaveg disse:

        Ooh!! Tua resposta está correta, mas você foi o 5o a responder. Infelizmente não poderei considerar sua resposta. Tente as demais questões, você ainda tem outras chances.

        Curtir

  12. Thiago Henrique de Sousa disse:

    As desidrogenases alternativas, presente na membrana, podem, parcialmente substituir o Complexo I, que está inibido, parcialmente, porque o NADH será oxidado a NAD+, gerando elétrons que vão ser trasportados para o Complexo III e IV de maneira sem alteração, as desidrogenases alternativas não ejetam prótons na membrana. Portanto, havera a perda de 1/3 de ATP em relação ao processo normal, mas 2/3 serão recuperados.

    Totalizando 40ATPS

    3/3= 60ATPS
    2/3= 40 ATPS

    Curtido por 2 pessoas

    • biologiaveg disse:

      Thiago, infelizmente não posso considerar sua resposta porque não foi apresentada como os ATPs são formados em detalhes como pede a questão. Na sua resposta você basicamente insere a mesma explicação que eu dei no grupo. Me mostre seus cálculos e me apresente, em palavras, como chegou neste valor.

      Curtido por 1 pessoa

      • Thiago Henrique de Sousa disse:

        Posso usar o mesmo calculo base da 1a questão?

        Curtido por 1 pessoa

      • Thiago Henrique de Sousa disse:

        As desidrogenases alternativas, presente na membrana, podem, parcialmente substituir o Complexo I, que está inibido, parcialmente, porque o NADH será oxidado a NAD+, gerando elétrons que vão ser trasportados para o Complexo III e IV de maneira sem alteração, as desidrogenases alternativas não ejetam prótons na membrana. Portanto, havera a perda de 1/3 de ATP em relação ao processo normal, mas 2/3 serão recuperados.

        Totalizando 40ATPS
        Calculo

        3/3= 60ATPS
        2/3= 40 ATPS glicolise irá ocorrer 4 fosforilaçoes, ou seja 4 ATP’s
        4 NADH – 4 x 1,5= 6 ATP

        Ciclo do acido cítrico (Krebs):
        Havera 4 fosforilaçoes—- 4 ATP

        4 FADH2 – 4x 1,5 = 6 ATP

        8 NADH (considerando o VALOR ENERGETICO em relação ao ATP, que equivale a 2,5 ATP) ou seja 8 x 2,5= 20
        Totalizando 40 ATPS

        Curtido por 2 pessoas

      • biologiaveg disse:

        1

        Curtir

      • biologiaveg disse:

        Se você acertou ou sabe o valor correto pode. Mas tem que me mostrar como chegou ao novo valor

        Curtido por 1 pessoa

      • biologiaveg disse:

        Não Thiago, você leu errado a minha dica. Eu disse que 1/3 dos ATPs que seriam formados a partir da oxidação do NADH mitocondrial seria perdido, não que 1/3 do total de ATPs seria perdido. Refaça os cálculos considerando apenas que o prejuízo foi com os ATPs que seriam formados a partir da oxidação do NADH mitocondrial e reenvie uma nova resposta.

        Curtido por 1 pessoa

  13. Carlos Henrique Costa Moura disse:

    A rotenona é um potente inibidor do Complexo I, impedindo a transferência de elétrons para a UQ ao bloquear o sítio de ligação à UQ. Levando em conta a importância do complexo l para o início da CTE e também o funcionamento da mesma, quando ocorre a inibição do complexo I, consequentemente, acaba bloqueando o processo o geral da fosforilação, pois é incapaz de passar os elétrons do NADH, porém os elétrons do FADH2 ainda são capazes de entrar na cadeia transportadora de elétrons reduzindo o oxigênio. Entretanto, A mitocôndria das plantas também apresenta uma desidrogenase do NADH alternativa que é insensível à rotenona, uma substância inibidora do complexo I, que transfere elétrons do NADH na matriz diretamente para a ubiquinona, desviando-os do complexo I e seu bombeamento associado de prótons. Uma molécula de sacarose produz 60 ATP quando considerado o funcionamento normal de todos os processos de obtenção de energia, entretanto quando o complexo I da CTE é bloqueado no final apenas 14 ATP são produzidos.

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Carlos, você começou bem, foi se desviando do foco, voltou ao foco, mas infelizmente esse não é o saldo final de ATPs formados. Releia a questão e envie uma nova resposta. Se julgar interessante, estarei na UFPE na quinta-feira das 07:30 as 16:00 e posso te atender pessoalmente e te ajudar a encontrar as respostas que ainda faltam.

      Curtido por 1 pessoa

  14. Carlos Henrique Costa Moura disse:

    A rotenona é um potente inibidor do Complexo I, impedindo a transferência de elétrons para a UQ ao bloquear o sítio de ligação à UQ. Levando em conta a importância do complexo l para o início da CTE e também o funcionamento da mesma, quando ocorre a inibição do complexo I, consequentemente, acaba bloqueando o processo o geral da fosforilação, pois é incapaz de passar os elétrons do NADH, porém os elétrons do FADH2 ainda são capazes de entrar na cadeia transportadora de elétrons reduzindo o oxigênio. Uma molécula de sacarose produz 60 ATP quando considerado o funcionamento normal de todos os processos de obtenção de energia, entretanto quando o complexo I da CTE é bloqueado no final apenas 14 ATP são produzidos.

    Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Ooh, acho que você se confundiu e respondeu a questão 1 dentro do post da questão 2

      Curtido por 1 pessoa

      • Carlos Henrique Costa Moura disse:

        Não, professor. Essa é minha resposta para a questão 2. No final do texto tem minha resposta sobre a quantidade de ATP produzidos em 1 mol de sacarose com o complexo I inibido pela rotenona, que nos meus cálculos foram 14 ATP.

        Curtido por 1 pessoa

      • biologiaveg disse:

        Infelizmente ainda não temos a resposta correta. Continue tentando

        Curtido por 1 pessoa

      • biologiaveg disse:

        Carlos, releia e questão e verá que você esqueceu de computar alguma coisa…

        Curtido por 1 pessoa

      • Marcos Paulo Andrade Nascimento disse:

        As desidrogenases alternativas, presente na membrana, podem, parcialmente substituir o Complexo I, que está inibido, parcialmente, porque o NADH será oxidado a NAD+, gerando elétrons que vão ser trasportados para o Complexo III e IV de maneira sem alteração, as desidrogenases alternativas não ejetam prótons na membrana. Portanto, havera a perda de 1/3 de ATP em relação ao processo normal, mas 2/3 serão recuperados.

        Tendo
        14 ATPS imutáveis ( 4 ATP, 6 nada Cit, 4 da glicólise)
        24 ATPS oriundos da CTE sem o complexo 1
        6 ATP ( 4 fadh2)

        24+14+6= 44 ATP

        Curtido por 1 pessoa

    • biologiaveg disse:

      Carlos, releia a questão, você foi bem perto da resposta, mas se confundiu na hora de citar os complexos. Releia a questão e reenvie outra resposta

      Curtido por 1 pessoa

  15. Thiago Henrique de Sousa disse:

    A rotenona (um tipo de inseticida) é muito parecida com a molecula de NAD, e por ser muito parecida com o NAD ela se liga ao centro de reação, fazendo com que o NAD não se ligue ao complexo I, inibindo assim o complexo I, os ATP’s que seriam produzidos pelo NAD serão completamente perdidos. OU SEJA UM TOTAL DE 0 ATP SERÁ PRODUZIDO se o complexo I for inibido.

    Curtido por 1 pessoa

  16. A fermentação (respiração anaeróbia) é um mecanismo pouco
    eficiente para as plantas, uma vez que o número de moléculas de ATP
    produzidas por molécula de glicose oxidada cai de 36 para apenas 2. Além
    disso, o processo gera substâncias tóxicas para o metabolismo celular, o
    que acaba causando senescência e morte dos tecidos afetados em
    indivíduos não adaptados aos ambientes com baixas tensões ou ausência
    de oxigênio.

    Curtido por 1 pessoa

  17. biologiaveg disse:

    Teste de funcionamento dos comentários

    Curtido por 1 pessoa

    • Edvan da Silva Santos Junior disse:

      As desidrogenases alternativas, presente na membrana, podem, parcialmente substituir o Complexo I, que está inibido, parcialmente, porque o NADH será oxidado a NAD+, gerando elétrons que vão ser trasportados para o Complexo III e IV de maneira sem alteração, as desidrogenases alternativas não ejetam prótons na membrana.

      Considerando o valor de ATP formados pelos NADH como os mesmos considerados Pelo FADH2 (FADH2=1,5ATP), teremos:

      4NADHm x 1,5 = 6 ATP
      12NADHm x 1,5 = 18 ATP

      Total: 24 ATP

      Assim considerando os ATP restantes, teremos:

      4 ATP
      4NADHc -> 6 ATP
      16NADHm -> 24 ATP
      4FADH2 -> 6 ATP
      4ATP

      Total final: 44 ATP

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: